domingo, 27 de junho de 2010

Por que o mineiro não perde o trem?

http://www.trilhosdooeste.blogspot.com/
Por: Welber Santos

São duas as razões que levaram à folclórica afirmação de que "mineiro não perde o trem".

1- No século XIX, com a expansão das estradas de ferro pelo mundo, o deputado mineiro Bernardo Pereira de Vasconcelos redigiu o projeto de lei para a construção de estradas de ferro no Império do Brasil, o que ocorreu na ocasião da regência do padre Diogo Antônio Feijó. Então, o trem já chega ao Brasil como um projeto de mineiro para interligar a capital imperial, Rio de Janeiro, com Minas Gerais e Bahia no sentido norte e com o Rio Grande do Sul, passando por São Paulo, no sentido sul.
Apesar de ter demorado para que os projetos de construção de ferrovias se efetivassem, logo que a Estrada de Ferro Dom Pedro II, posteriormente Central do Brasil, começou a ser construída os cafeicultores da Zona da Mata Mineira avançaram no sentido de ter as suas companhias ferroviárias: estradas de ferro Leopoldina e União Mineira.
Sabendo que os governos central e provincial mineiro garantiam subsídios à construção, as elites regionais de toda a província de Minas se mobilizaram para construir estradas de ferro em seus domínios. Vieram a Estrada de Ferro Oeste de Minas ente São João del-Rei e o oeste da província, a Estrada de Ferro Minas & Rio entre Cruzeiro-SP e Três Corações, a Estrada de Ferro Muzambinho na região de Poços de Caldas, a Viação Férrea Sapucaí com linhas entre a área da Muzambinho da Oeste de Minas e da Minas & Rio. Mais tarde, já na República, vieram as Estrada de Ferro Bahia a Minas, Estrada de Ferro Vitória Minas, Estrada de Ferro Paracatu e a expansão territorial da Oeste de Minas. A própria Central do Brasil possuía grande trecho em Minas Gerais. Foi a província/estado que mais recebeu subsídios governamentais e, com isso, ajudou a engrossar a dívida externa brasileira no século XIX devido a garantias de juros e subvenções quilométricas.

2- Depois de instaladas as devidas ferrovias, com suas estações, os mineiros não perdiam nunca o trem devido ao fato de que o atraso dos comboios era quase uma regra geral.

Mas, há controvérsias sobre o mineiro não perder o trem. Lembro de ouvir vez ou outra alguém dizer "perdi um trem, sô", já que se referiam a qualquer coisa que possuíam, tudo é trem, oras!
Ocorreu um erro neste gadget